A verdadeira arte é a expressão de uma elevada realização.

A arte é a maneira de cada pessoa exercitar as faculdades sutis da mente e expressar-se por meio da música, pintura, dança, teatro, filmes, escultura, poesia, livros e tantas outras potencialidades que a área permite.

Para a instituição Ananda Marga, a sociedade é elevada através da influência das artes que vise o desenvolvimento das pessoas e de sua comunidade.

Visando a integração das artes com este objetivo, a Ananda Marga possui um departamento global de RAWA – (Associação Renascentista de Artistas e Escritores) que foi criado para encorajar as ramos mais sutis da arte e acompanhar a jornada do artista da melhor maneira possível.

No Brasil, a área de Arte e Cultura da Ananda Marga está em formação e está aberta para receber artistas que desejam participar do movimento!

‘O ideal de um artista é o de estabelecer-se num plano transcendental, além dos limites dos sentidos.’

Aprenda a tocar Kiirtan

Serão quatro encontros de 2 horas com os diferentes temas abaixo:

  • Acordes – Quais são e como tocar melhor os acordes básicos dos kiirtans
  • Ritmos e Batidas – Quais as batidas maisusadas nos kiirtans
  • Dedilhados – Como tocar os dedilhados para deixar seus kiirtans mais suaves
  • A Voz e o violão – Como sincronizar a voz com o violão para fluir tranquilo quando tocar e cantar seus kiirtans

Desenvolvido por Shubhamaya ao longo de anos de prática, tanto como músico profissional quanto professor de música. Este método oferece a oportunidade de você aprender música a partir de uma experiência direta entre o seu corpo e o som.

A ideia central foca o aluno como um “epicentro” acústico, o ponto principal do sistema. E em torno deste epicentro, que é o aluno, a pessoa que soa, existem três “órbitas”: o repertório (kiirtans), os conceitos musicais (musiquês) e o instrumento (o seu preferido).

Na aplicação do método, estas três partes principais do processo se alimentam mutuamente, são interdependentes e conectam o aluno com a vivência do fazer música, tornando-o um protagonista consciente do seu próprio som.

Assim, cantar e tocar os kiirtans com fluidez e liberdade se torna uma consequência natural.

  • Apreciadores de kiirtans;
  • Para ananda marguis, hare krishnas, yoguis, espiritualistas e simpatizantes de mantras;
  • Para quem está tentando aprender kiirtans, mas se sente sozinho e sem estímulo;
  • Para quem desejar tocar e cantar kiirtans, mas não sabe nada de música;
  • Praticantes de yoga
    Para quem já toca kiirtans mas quer, finalmente, sair daquele basicão;
  • Para quem quer aprender música;
  • Para quem pratica meditação;
  • Para quem quer melhorar seu jeito de tocar violão;
  • Para quem ama e quer espalhar a vibração do Amor em casa, na cidade, no mundo através do kiirtansConteúdo da sanfona
‘(…) o kiirtan é o melhor remédio para todos os males físicos, psíquicos e espirituais. Kiirtan lhes ajudará em todas a s circunstâncias, de todos os modos possíveis (…) por isso, é de fundamental importância para cada pessoa sábia, para toda pessoa inteligente, para toda pessoa atenta, fazer kiirtan sem qualquer consideração de espaço, tempo ou pessoa. E aqueles que o fizerem, devem sempre recordar  que a vibração do Amor estará sempre presente (…)’
Shrii Shrii Anandamurti

Shubhamaya

Músico, produtor musical. Professor de música com larga experiência no ensino e prática de kiirtans e música brasileira.
Entusiasta da educação, propôs a criação da EKO (Escola de Kiirtans Online) escola pioneira no ensino de kiirtans no Brasil, com o uso de métodos e técnicas que buscam sempre as formas de aprendizado mais efetivas possíveis para os alunos.
A EKO Kiirtans Brasil tem o propósito de difundir o kiirtan e integrá-lo a nossa cultura musical.

Odissi - Dança Indiana

Odissi é uma dança tradicional Indiana que tem sua origem no estado de Orissa, costa leste da Índia.

Em seus primórdios, o Odissi era uma expressão artística com propósito devocional e ritualístico, praticada somente pelas mulheres que serviam nos templos para a divindade Jagannatha, o Senhor do Universo. Estas mulheres eram conhecidas como Maharis, Grande-mãe.

Considerada uma das 8 danças clássicas da Índia, ao longo da sua história, o Odissi sofreu (e ainda sofre) transformações e adaptações. Hoje, o estilo se apropriou dos espaços cênicos, mantendo o seu movimento de expansão e diálogo com a contemporaneidade em conexão com a sua raiz na dança ritualística.

Sua técnica é formada pela combinação de gestos vigorosos (tandava) com gestos sutis, suaves (lasya). E, é através de suas qualidades gestuais de delicadeza, precisão e ritmo percussivo que o dançarino-ator narra histórias, poemas e épicos da mitologia hindu.

Uma sequência composta por sete etapas, respectivamente: 
alongamento;
abertura (Saudação aos 3 planos) – por ser uma dança de origem Sagrada, antes da prática fazemos uma saudação pedindo permissão aos Deuses, a Terra e aos Gurus por dar início a vivência da Dança; 
basics steps – chouka e tribhanga (aquecimento) – sequência de 10 movimentos de chouka e 10 movimentos de tribhanga, que servem como preparação do corpo com a linguagem técnica da dança. Durante os Steps serão exercitadas as técnicas de movimentação das diferentes partes do corpo (pescoço, olhos, cabeça, torso, braços, pés e hastas); 
coreografia (expressiva ou abstrata) – Momento de construção de repertório ou processo criativo; 
alongamento;
estudo dos Mudras 
(Hastas); 
fechamento (Mantra e Saudação aos 3 planos) – Ao final da prática fechamos com a mesma saudação do início da aula mas, agora, agradecendo aos Deuses, a Terra e aos Gurus pela vivência da Dança.

Interessados em dança no geral. Não precisa ter experiência anterior em dança. Recomenda-se a faixa etária a partir dos 15 anos e que pessoas que sofrem com dores nas articulações evitem participar, devido às exigências da prática.

  • Trazer autoconfiança, auto-estima, equilíbrio emocional, clareza mental e tranquilidade;
  • Conectar Arte e o Sagrado;
  • Desenvolver sua própria expressão artística;
  • Ampliar o condicionamento físico;
  • Desenvolver o tônus muscular (os quadríceps e articulações dos joelhos, tornozelos e coxo-femural são as áreas mais trabalhadas);
  • Trabalhar a coordenação motora e noções rítmicas.

Juliana Carvalho

Conheceu o Odissi por um acaso do destino em 2008 e se encantou de primeira e desde então eu não mais parei de estudá-lo. E, assim como num piscar de olhos passaram-se 12 anos de estudos e, como todo ser que se apaixona, ela nem sentiu o tempo passar.

Iniciou os seus estudos com a dançarina-artista-professora Andrea Prior (Guru Madhavi Mudgal). E, após alguns anos passou a fazer aulas regulares com a dançarina-professora Silvana Duarte (Guru Sharon Lowen), com a qual seguiu se aperfeiçoando até julho deste ano. Mestras-artistas que muito admira, honra e agradece pela generosidade, paciência e o respeito pela Arte que lhe foi transmitida.

Teve o privilégio de participar como aluna de alguns workshops com dançarinos indianos incríveis que expandiram o seu repertório e a sua sensibilidade com a dança. Fez workshops com Sri Rekha Tandon Didi (2010 – este foram 10 aulas sobre os fundamentos básicos da dança), Rahul Acharya (2014), Sri Sarita Mrisha Didi (2015 e 2018) e Sri Saghyadipa Kar Didi (2019).

No momento continua se aperfeiçoando nos estudos de Odissi com minha Guru Sri Saghyadipa Kar Didi (Guru Kelucharan Mohapatra).

Teatro para vida

A Oficina é prática e está baseada em jogos teatrais e de improvisação aliados ao
trabalho de consciência do corpo-mente-emoções, do ser integral.

Os encontros com duração de 2 horas serão lúdicos e profundos ao mesmo tempo,
você será convidado a embarcar em experiências cuidadosas que te colocaram em
contato com sua própria expressividade, se reconectando com sua autenticidade, seu
jeito único de se comunicar e se conectar.

Sempre num espaço acolhedor, sem
julgamentos, seguro para que esse trabalho de autoconhecimento possa acontecer de
verdade.

Os encontros começam com o trabalho de consciência corporal, respiração e se
desenvolvem em jogos, improvisações e cocriações, finalizando com um momento de
reflexão e compartilhar.

Através do jogar e do brincar vamos pesquisar o eu no espaço, o eu e outro, buscando
relações mais cumplices e diretas com a gente mesmo, com os outros e com o mundo
em que cada um de nós está inserido.

Se trabalhar através do teatro de maneira gentil e divertida nos ajuda a habitar mais
nosso próprio corpo, integrando nosso ser na ação, no movimento, resgatando nossa
espontaneidade e criatividade primordiais.

Assim, a oficina tem como objetivo propiciar aos participantes o desenvolvimento de
suas potencialidades de comunicação e expressão pessoal e para isso trabalharemos
vários temas e ferramentas que possibilitam este estado expressivo como:

  • Consciência pelo Movimento
  • Respiração
  • Presença
  • Base e eixo
  • Foco
  • Disponibilidade e Prontidão
  • Conexão e Cumplicidade
  • Espontaneidade e improvisação
  • Energia e expansão
  • Charme pessoal – sua expressão única no mundo.
  • Criatividade, imaginação e cocriação

Tudo isso através de experiências que trazem bem-estar, alegria e entusiasmo!

A Oficina é principalmente prática e está baseada nos Jogos Teatrais (especialmente Viola Spolin e Augusto Boal) e nas técnicas do Teatro Físico, especialmente de Contador de Histórias, na linha de Jaques Lecoq.

Além de atividades de Improvisação e Criação individual e coletiva.

Aliados ao trabalho corporal de Consciência pelo Movimento (Método Feldenkrais) e práticas de relaxamento, respiração e auto-observação.

Os encontros ainda terão espaço para reflexão e partilha dos processos vivenciados pelos participantes na oficina.

  • Duração: 2h
  • Periodicidade: 8 encontros, 1 vez por semana

A Oficina se destina a interessados em geral, adultos e jovens a partir de 15 anos, que busquem aperfeiçoar de uma forma descontraída e profunda, sua comunicação e expressão pessoal, e uma maior integração do corpo, mente e emoções na sua vida.


Não é necessária qualquer experiência prévia.

  • Autoconhecimento, ampliar a observação e percepção de si e de como você se
    relaciona com o outro;
  • Estar mais presente, com mais consciência do corpo, mente e emoções;
  • Relaxar, brincar, reduzir a ansiedade e estresse;
  • Se reconectar com a sua imaginação e capacidade criativa;
  • Se soltar, ir além do certo e errado, da vergonha e da timidez para retornar à
    espontaneidade, a ludicidade, a alegria e a liberdade de se expressar e criar;
  • Melhorar a expressão pessoal e desenvolver uma comunicação mais autêntica;
  • Mais autoconfiança;
  • Ter mais conexão e qualidade nas relações interpessoais;
  • Mais disponibilidade e prontidão para improvisar e jogar melhor na sua própria
    vida, desenvolvendo novas formas de lidar com situações cotidianas, solucionar problemas e realizar tarefas de maneiras mais criativas e prazerosas.

Silvia Fuller

Atriz, arte-educadora e diretora teatral, formada pela The Commedia School – Dinamarca e pela PUC/SP.

Graduada em Comunicação Social pela Unesp/Bauru. Também é educadora somática pelo Método Feldenkrais de Consciência pelo Movimento.

Especializou-se em Teatro Espontâneo, Psicodrama e Teatro do Oprimido.

Estudou Clown com Cristiane Paoli Quito, Improvisação dança-teatro com Tica Lemos e Alex Ratton, entre outros.

Há mais de 20 anos, pesquisa e utiliza o teatro como ferramenta de desenvolvimento humano e artístico. Com experiência nacional e internacional, hoje atua na cia Coexistir de Teatro, que pesquisa mitologia e psicologia junguiana no fazer teatral e é uma das
fundadoras da cia VerDeImproviso.

Participa de outros núcleos de pesquisa e montagem de espetáculos, e também da criação e realização de programas vivenciais, artísticos e de autoconhecimento em empresas e ONGs.

Desde 1998, coordena e atua no setor de Artes do Instituto Visão Futuro-Porangaba/SP, tendo participado da criação, direção e produção de mais de 40 trabalhos, entre peças teatrais, contações de história, esquetes, performances e teatros rituais.

Também trabalha na criação e facilitação de cursos, workshops e treinamentos do mesmo Instituto.

Dá aulas de teatro na Associação São Joaquim há 10 anos.
Há mais de 20 anos é praticante de yoga e meditação, tendo aliado essas práticas ao seu trabalho.

Parceira da LIM – Laboratório de Inteligência Múltiplas, produz materiais audiovisuais para crianças, jovens e educadores, com contações de histórias, jogos teatrais e técnicas de autocuidado, respiração consciente e meditação.

Ananda Marga – São Paulo

Tel.: (11)  95595-9744 | (11) 2204-7954
E-mail: saopaulo@anandamarga.org.br
Rua Alfredo Zunkeller, 59 Mandaqui
São Paulo